Cotidiano Noturno dos DJ’s

Por Heloise Peres

DJ

       O projeto, assim como os demais voltou-se à análise do cotidiano de uma população específica, a escolhida nestes foi os DJ’s e trabalhos noturnos. A escolha pelo tema deu-se pelo interesse em conhecer o trabalho de quem trabalha enquanto a maioria de nós estamos dormindo. E até mesmo as pessoas que frequentam esses eventos não tem noção do que ocorre para que o evento ocorra como o planejado. Pois como futuros terapeutas ocupacionais, podemos nos deparar com diferentes cotidianos e precisamos ter visão e sensibilidade pra sabermos diferencia-los sem compara-lo perante ao nosso cotidiano. Além disso relacionamos muito da vivencia com os aspectos sensoriais de visão, audição e mobilidade, e o quanto suas variações pode influenciar no cotidiano noturno, presenciado por DJ’s.

O equipamento básico de um disc jockey, mais conhecido como DJ, é composto de dois toca-discos e um mixer – aparelho que permite que duas músicas toquem sincronizadas. O trabalho do DJ é misturar os sons das músicas nas caixas de som, passando de uma para outra sem interromper a batida e controlando o clima da festa, de acordo com a reação do público.
Notamos o uso de equipamentos específicos da área, como mixers, cdj e codificadores, e os famosos fones de ouvido grandes, nota-se também o uso de um vocabulário específico nesse cotidiano, como exemplo:

  • Pitch : mudar o ritmo(velocidade) da música.
  •  Mixar : misturar os sons na hora de virar a música.
  •  Set : Nome que se dá à seleção de músicas de um Dj.
  • Bpm : batidas por minuto.
  • Mixtape : gravação sem fim lucrativo para divulgação do trabalho.
  • Pickup: Também conhecida como cabine, é o local onde os Djs realizam suas performances e onde estão os equipamentos necessários para suas mixagens.

DINÂMICA:

Em nossa dinâmica utilizamos embasamento na frase: “Muda a forma, muda a experiência”, pois durante nossa vivência notamos os diferentes tipos de olhares e formas de comportamentos tanto dos DJ’s quanto do seu público. Além disso assistimos um documentário sobre festas de deficientes auditivos, e lemos sobre DJ’s com a mesma deficiência, e evidenciamos como as vivências nessas limitações são diferentes, e quissemos trazer isso para a sala.
Tentamos simular uma balada, onde parte da sala fosse cadeirante, outra parte surda, e outra parte cega, e após isso que fosse relatado como isso mudou a vivência de cada um. Trazendo assim em questão as diferentes vivências e olhares a mesma atividade que muitos de nós já vivenciamos, porém com um enfoque no lazer, sem muitas vezes analisarmos tudo aquilo que o ambiente e as pessoas nos trazer.

Concluímos que os DJ’s por estarem expostos à um alto nível de ruídos, podem com o tempo desenvolver problemas ocupacionais ligados a audição. Cabe ao terapeuta ocupacional orienta-lo na prevenção de futuros problemas ou pioras, também no controle rotineiro para manter a saúde e higiene dos ouvidos. Por trabalharem muitas vezes a noite, em festas muitos ainda consideram dj’s uma profissão pode-se dizer “vulgarizada”, pelo preconceito, muitas vezes errôneos ligado ao álcool e as drogas. Além disso pudemos observar como o cotidiano de um dj é o inverso do dê muitos de nós, e como ele se altera de um profissional pro outro também.

Observamos três cotidianos de DJ’s que frequentam praticamente os mesmos eventos e pudemos evidenciar o quanto os cotidianos deles se diferente, apesar dos subjugamentos de boa parte do publico, ser DJ não é tão fácil quanto parece, requer muitas habilidades, e disposição para conseguir fazer um evento divertido e prazeroso tanto para ele quanto para seu público. Muitos deles não tem uma formação profissional e aprender a tocar observando, pesquisando e estudando sobre o tema pela internet, revistas e etc. Isso é empenho deles, assim como uma necessidade dos DJ’s em se manterem sempre atualizados, tanto quanto aos recursos, quanto com relação as músicas.

Os diferentes olhares, foi um grande foco da nossa vivência, e isso se refletiu na nossa forma de olhar ao cotidiano dos DJ’s. O que mudou também o nosso olhar nas demais atividades do nosso cotidiano, que muitas vezes deixamos de olhar de outras formas o que vivemos e assim nos limitamos apenas nossa visão.

Teaser da festa que acompanhamos: https://www.facebook.com/photo.php?v=130461093801077&set=vb.112283008952219&type=3&theater

Anúncios

Deixe um comentário :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s